De acordo com o Plano Nacional de Educação (PNE), até 2024, a taxa líquida de matrículas no Ensino Superior brasileiro será de 33%. Um dos questionamentos que o Brasil tem de responder, defende o secretário de educação básica do MEC, Rossieli Soares da Silva, é o que deve ser feito com os outros 67% dos estudantes egressos do Ensino Médio. Ampliar a qualificação técnica do País é uma solução deseja. Isso porque para 77,6% dos estudantes brasileiros acreditam que matérias dirigidas à formação profissional, técnica e aconselhamento são importantes.

O Brasil mantém um índice de 8% de matrículas no Ensino Técnico. Esse percentual varia entre 45% e 50% em países como Alemanha e Suíça. Segundo a pesquisa do Todos Pela Educação, 76% dos alunos, no País, trocariam um terço das disciplinas comuns por técnicas. Essa vontade ocorre devido ao fato de o ensino técnico se adaptar às demandas e inserir os estudantes, de forma mais rápida, no mercado de trabalho.

Digite os termos da busca e pressione a tecla Enter do Teclado...